Descarte do lixo tóxico em Curitiba

Descarte do lixo tóxico em Curitiba

Lixo tóxico é um problema sério !

Lâmpadas, pilhas, baterias, óleos, tintas, tonner de impressão, embalagens de inseticidas, remédios vencidos, tudo isto é um tipo de lixo de certo modo comum. Podem causar muitos danos ao meio ambiente e até mesmo à saúde das pessoas.

Fazer a coisa certa com este lixo é fundamental.

Lâmpada é um dos itens que merecem cuidados. A maioria delas contém mercúrio, um metal altamente tóxico, extremamente prejudicial ao meio ambiente e à saúde humana. Uma lâmpada fluorescente de 32 watts, por exemplo, tem potencial para poluir 30 mil litros de água.

Nas lâmpadas, o mercúrio vem associado ao chumbo, outro metal que também pode causar danos. Segundo a Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT, o valor máximo de mercúrio que pode estar concentrado em uma unidade é de 100 miligramas de mercúrio por quilo do resíduo.

O maior problema associado ao mercúrio contido em lâmpadas acontece quando a substância é inalada.

Problemas neurológicos e até hidragirismo (intoxicação que causa tosse, dispnéia, dores no peito e outros problemas mais graves), podem ser causados por essa inalação.

Muito cuidado !

Portanto, muito cuidado com lâmpadas quebradas. A primeira coisa a se fazer em caso de quebra é retirar do local crianças e animais. Jamais toque o material, use luvas para recolher os cacos.

Se a lâmpada fluorescente quebrou em cima de roupas de cama ou qualquer outro tipo de material que tenha contato direto com o corpo, esta peça não pode mais ser reutilizada, mesmo após lavagem.

Fonte: INEAM

O que fazer com o lixo tóxico : Descarte correto

Dados recentes apontam que 290 milhões de unidades de lâmpadas fluorescentes são vendidas por ano no Brasil. Então aproximadamente 95% destas lâmpadas são descartadas de forma inadequada.

De acordo com a Política de Resíduos Sólidos no Brasil, os municípios devem disponibilizar meios para que a população possa descartar de maneira segura e adequada o lixo tóxico.

Além disso, em Curitiba, por exemplo, a Lei Municipal 13.509/2010, seguindo as diretrizes da Política Nacional, estabelece que quem comercializa o material deve implementar pontos de coleta, para, posteriormente, encaminhar ao fabricante para que esse dê tratamento e disposição final adequada, reutilize ou reinsira no processo de fabricação.

Na capital paranaense, o poder público disponibiliza pontos de coleta de resíduos tóxicos para descarte de lâmpadas. Além disso, a população também pode descartar pilhas e baterias, embalagens de inseticidas, medicamentos vencidos e óleo de fritura.

Funciona assim: um caminhão permanece a cada dia do mês (de segunda a sábado) nas proximidades de um dos terminais da cidade, no período das 7h30 às 15 horas, conforme calendário específico divulgado abaixo.

Os caminhões da prefeitura recebem até 10 kg de lixo tóxico (pilhas, baterias, toner de impressão, embalagens de inseticidas, tintas, medicamentos vencidos), até 10 unidades de lâmpadas fluorescentes, óleos de origem animal e vegetal (embalados em garrafas PET de 2 litros).

Calendário Lixo Tóxico Domiciliar 2020

lixo tóxico

Leve até o terminal: Pilhas, baterias, toner de impressão, embalagens de inseticidas, tintas, remédios vencidos até 10 kg, lâmpadas fluorescentes (até 10 unidades), óleos de origem animal e vegetal (embalados em garrafas PET de 2 litros).

LEMBRE-SE: pilhas, baterias, toner, embalagens de inseticida, tinta, cola, solvente, medicamentos vencidos, lâmpadas fluorescentes são lixos tóxicos, SE-PA-RE e entregue-os à coleta especial no terminal mais próximo de sua casa (consulte a relação de endereços).

Lixo tóxico não deve ser apresentado para a coleta porta-a-porta (lixo que não é lixo) e domiciliar/orgânico.

Atenção : O caminhão da prefeitura recebe somente pequenas quantidades de lixo tóxico proveniente de DOMICÍLIOS !

Horário do Caminhão nas proximidades dos terminais : 7h30 ás 15:00h

Outras opções

Além disso, existe também a opção de descartar lâmpadas e baterias em locais onde estão as caixas de reciclagem do Instituto Reciclus. Neste caso a quantidade máxima que se pode descartar é o que couber na caixa.

O programa de reciclagem Reciclus existe em todo o Brasil, acesse o site e veja os pontos de coleta mais próximos de sua localização.

lixo tóxico

Descarte com certificado

Até agora citamos as opções de descarte para pequenas quantidades, uso residencial ou empresas de pequeno porte. Mas se o seu caso for descartar uma quantidade grande de lâmpadas ? Ou cumprir alguma cláusula contratual de logística reversa ?

Neste caso não existe alternativa gratuita, será obrigado contratar um serviço de coleta e destruição ou reciclagem. Estas empresas vão até seu local, recolhem, dão tratamento adequado e no final emitem um Certificado, atestando que cumpriram todas as normas ambientais.

O serviço geralmente é cobrado por unidade de lâmpada.

Para maiores informações, em Curitiba e região, consulte :

Mega Reciclagem

Bulbox

Se você não mora em Curitiba, procure sua prefeitura. Lá poderão informar como funciona o programa de descarte de lixo tóxico de seu município.

Agora, se o seu problema envolve outros tipos de lixo não citados anteriormente e que precisam ser descartados de forma diferenciada, uma ótima opção é consultar o Portal E-cycle, lá tem um sistema para indicar pontos de reciclagem.

eCycle

A Demabi apoia totalmente esta causa, como resultado disto não mede esforços para melhorar nosso ambiente.